Moeda de 2017 de 1 real pode valer 2 mil hoje

Moedas de 1 real, particularmente as comemorativas e aquelas que apresentam erros de cunhagem, têm ganhado destaque no mercado numismático brasileiro.

Moeda rara de 1 real

A numismática, que estuda moedas e cédulas, revela que exemplares como a moeda de 1 real de 2017 com reverso invertido podem alcançar valores de até 220 reais. Esses preços são determinados pela raridade e pelo estado de conservação da moeda. Para quem deseja vender, existem opções como plataformas online e participação em leilões.

A paixão pelas moedas raras no Brasil

A numismática é a disciplina dedicada ao estudo e à especialização em medalhas, cédulas e diversas moedas, analisando-as sob perspectivas históricas, econômicas e culturais.

Os colecionadores desses objetos, chamados de numismatas, procuram tanto por moedas antigas quanto por aquelas mais recentes que possuam algum valor significativo.

Por exemplo, uma moeda de 1 real fabricada recentemente pode adquirir alto valor devido à sua raridade.

Como identificar uma moeda de 1 real valiosa?

-

Existem diversos elementos que influenciam o valor de uma moeda. Entre eles, destacam-se a fabricação para datas comemorativas, erros de cunhagem, produção limitada e baixa circulação nacional.

Por isso, é essencial estar atento às características específicas das moedas de uso cotidiano para não perder a oportunidade de adquirir um item de grande valor.

Moedas contemporâneas podem alcançar valores elevados no mercado numismático. Um exemplo notável é a moeda de 1 real cunhada em 2017, que apresenta um erro na posição do seu reverso (lado oposto ao emblema oficial).

-

Como esse valor é determinado?

O valor de uma moeda rara geralmente é determinado pela sua condição física e raridade. Os termos frequentemente utilizados para descrever a condição de uma moeda são os seguintes: “flor de cunho”, que se refere a moedas sem desgaste ou marcas de manuseio; “soberba”, indicando que a moeda preserva cerca de 90% dos detalhes da cunhagem original; e “muito bem conservada” (MBC), que denota moedas com aproximadamente 70% dos detalhes originais.

Com base nessas categorias, estimativas indicam que a moeda de 1 real de 2017 com reverso invertido pode valer até 220 reais em estado “flor de cunho”, 160 reais em estado “soberba” e 120 reais em estado “MBC”.

Onde vender essas moedas?

-

  1. Casas Numismáticas: Estabelecimentos físicos dedicados à numismática são locais ideais, pois contam com especialistas que podem avaliar corretamente suas moedas e oferecer um preço justo.
  2. Leilões Especializados: Participar de leilões de moedas é uma excelente maneira de alcançar um público amplo de colecionadores interessados. Leiloeiros especializados em numismática podem ajudar a obter o melhor preço para suas moedas.
  3. Plataformas Online: Websites como eBay, Mercado Livre e outros dedicados a numismática são ótimos para vender diretamente ao consumidor final. Certifique-se de descrever suas moedas detalhadamente e incluir fotos de qualidade para atrair potenciais compradores.
  4. Feiras de Colecionadores: Participar de feiras de numismática e eventos de colecionadores permite que você exiba suas moedas para um público direcionado de entusiastas que podem estar interessados em comprá-las.
  5. Redes Sociais e Fóruns Especializados: Grupos de numismática em redes sociais como Facebook, Instagram e fóruns online também podem ser úteis para encontrar compradores interessados em moedas específicas.

Ao escolher onde vender suas moedas raras, considere o valor estimado, a raridade da peça e a condição do mercado. Cada canal possui suas vantagens, então pode ser útil explorar mais de uma opção para encontrar o melhor negócio possível.

Como armazenar?

  1. Use Luvas de Algodão: Ao manusear moedas raras, é recomendável usar luvas de algodão para evitar deixar marcas de dedos que possam prejudicar a conservação.
  2. Ambiente Adequado: Armazene as moedas em um ambiente seco e fresco, longe da umidade e da luz direta do sol. Variações extremas de temperatura podem danificar as moedas, portanto, evite locais sujeitos a essas condições.
  3. Recipientes Protetores: Guarde as moedas em recipientes protetores como cápsulas individuais feitas de materiais não reativos, como plástico acrílico ou polipropileno. Esses recipientes protegem contra danos físicos e químicos.
  4. Evite Produtos Químicos: Não use produtos de limpeza abrasivos ou solventes nas moedas, pois isso pode causar danos irreversíveis à superfície. Se necessário, limpe as moedas com um pano macio e seco.
  5. Organização: Mantenha um registro organizado das suas moedas, preferencialmente em pastas ou álbuns próprios para colecionadores. Isso facilita o gerenciamento e a preservação da coleção.
  6. Monitoramento Regular: Verifique regularmente o estado das moedas para garantir que não haja sinais de corrosão, oxidação ou outros danos. Se notar algum problema, consulte um numismata para orientações adicionais.

Seguindo essas diretrizes, você pode garantir que suas moedas raras se mantenham em excelente estado de conservação ao longo do tempo, preservando seu valor e atratividade para colecionadores e investidores.

Vitória Tormen

Natural de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, sou uma profissional comprometida com o desenvolvimento de conteúdos e a criação de posts otimizados para o Google News e Discover. Possuo uma vasta experiência em SEO técnico e SEO de conteúdo, garantindo que o material… Mais »