Total Crédito Brasil
Somos um site especializado em finanças, oferecendo informações atualizadas sobre crédito, cartões de crédito, instituições bancárias, fintechs e benefícios sociais.

Essa moeda antiga vale mais de R$ 1.300! Veja se você não tem essa moedinha perdida em sua casa

Moeda antiga de 960 reis

Esta é uma moeda de 960 Réis cunhada no ano de 1816. Apesar de sua idade impressionante, o verdadeiro valor dessa moeda peculiar está em uma característica especial: um erro de cunhagem conhecido como “batida dupla”. Esse erro resulta na duplicação de várias partes do design, tais como:

  • O número 960, correspondente ao valor nominal da moeda.
  • O brasão.
  • A data.
  • Os florões.

A peça está sendo oferecida no site Numismarket pelo valor de R$ 1.350.

-

Erros de cunhagem nas moedas antigas, fazem moedas valerem muito mais

Erros de cunhagem são falhas que podem afetar as moedas, ocorrendo por diversas razões. Essas anomalias são raras e, por isso, conferem prestígio às moedas que as possuem, tornando-as altamente desejadas por colecionadores.

-

Entre outros erros de cunhagem em moedas, destacam-se:

  • Cunho quebrado
  • Reverso invertido
  • Ausência de imagens nas faces
  • Moedas bifaciais (com ambos os lados iguais)

O que torna uma moeda antiga rara?

O grau de raridade de uma moeda é um dos fatores mais determinantes para a avaliação de seu valor. Quanto mais escassa for a moeda, maiores são as chances de ser valiosa. Portanto, moedas de tiragem reduzida tendem a ser as mais caras.

-

Adicionalmente, o estado de conservação de uma moeda é outro aspecto crucial que deve ser minuciosamente avaliado. Moedas em excelente estado de preservação são mais procuradas por colecionadores, enquanto uma moeda muito desgastada pode até mesmo perder seu valor colecionável.

Estado de conservação das moedas

Há uma escala de conservação utilizada para categorizar as moedas, proporcionando uma maneira padronizada de descrever seu estado físico e ajudando na determinação de seu valor exato. Confira a escala abaixo:

Flor de Cunho (FC): Moedas “perfeitas”, sem sinais de desgaste ou danos. São moedas sem defeitos, pertencentes à mais alta categoria, e costumam ter um valor elevado.

-

Soberba (S): Moedas com desgaste muito leve, quase imperceptível. Estas moedas estão logo abaixo das moedas em Flor de Cunho, com pelo menos 90% dos seus detalhes originais preservados.

Muito Bem Conservada (MBC): Moedas com 70% dos detalhes visíveis. Podem apresentar algumas marcas de manuseio, mas sua aparência geral ainda é agradável, e elas podem ter um valor significativo.

Bem Conservada (BC): Moedas com desgaste mais perceptível nos pontos mais altos. Possuem 50% dos detalhes presentes. Esta é uma categoria intermediária, não sendo nem excelente nem ruim.

Regular (R): Moedas cuja identificação ainda é possível, mas os detalhes podem ser difíceis de distinguir. Para estar nesta categoria, a moeda deve ter a data e a legenda visíveis com o uso de lentes ou lupas.

Um Tanto Gasta (UTG): Moedas na categoria mais baixa da escala de conservação. Apresentam desgaste extremo, com praticamente nenhum detalhe visível, e podem exibir arranhões, manchas ou outras marcas. Podem deixar de ser colecionáveis.

Avaliando uma moeda para ver se ela é rara

A avaliação de moedas pode ser uma tarefa complexa. Geralmente, é recomendável que leigos busquem o auxílio de especialistas na área. Diversas casas de leilões, lojas virtuais e numismatas independentes oferecem serviços de avaliação, muitos deles de forma gratuita.

No entanto, você pode realizar sua própria pesquisa e tentar a sorte. Existem vários sites dedicados a moedas raras que fornecem material útil para quem deseja estudar mais sobre esse assunto. Alguns exemplos incluem:

  • Sociedade Numismática Brasileira
  • Moedas do Brasil
  • Brasil Moedas

Outra forma de estimar o valor da moeda é procurando exemplares similares à venda em plataformas como o Mercado Livre, por exemplo, e fazendo uma comparação. Analise quanto outros vendedores estão cobrando para usar esses valores como referência.