Total Crédito Brasil
Somos um site especializado em finanças, oferecendo informações atualizadas sobre crédito, cartões de crédito, instituições bancárias, fintechs e benefícios sociais.

Essa MOEDA de 1 REAL vale R$ 30.000,00, por CAUSA desse “P” na cunhagem

Você já considerou a possibilidade de uma moeda de 1 real valer mais de R$ 30 mil? Tal fenômeno, embora surpreendente à primeira vista, é uma realidade no mercado de colecionadores.

Essa MOEDA de 1 REAL vale R$ 30.000,00, por CAUSA desse P na cunhagem

Existe uma categoria de moeda de 1 real, aparentemente comum e despretensiosa, que pode alcançar valores extraordinários dentro desse mercado especializado.

É crucial entender que há um mercado dedicado exclusivamente a moedas raras. Este mercado tem por objetivo identificar e atribuir valor a moedas que se destacam por erros de cunhagem, baixa tiragem ou características singulares.

-

Para os colecionadores, tais moedas representam verdadeiros tesouros, podendo atingir valores impressionantes em leilões e transações comerciais.

Qual é o valor atual da moeda de 1 real de 1998 considerada rara?

-

A moeda em questão é uma peça de 1 real emitida no ano de 1998. À primeira vista, ela pode parecer indistinguível de outras moedas com o mesmo valor em circulação. No entanto, há um atributo específico que a distingue e a valoriza: a inclusão da letra ‘P‘ posicionada logo abaixo do ano de cunhagem.

Segundo análises de especialistas e referências em numismática, a presença da letra ‘P‘ indica que este exemplar serviu como protótipo monetário e prova de cunhagem. Essas moedas são notoriamente raras e desfrutam de uma valorização significativa no mercado.

Classificada como uma R5 (RRRRR), denotando um grau de raridade consideravelmente elevado, esta moeda já foi objeto de transações em leilões por valores que ultrapassam os R$ 30 mil.

-

As 16 moedas mais conhecidas

Das 64 moedas produzidas, apenas 16 exemplares são conhecidos e estão dispersos em coleções pelo Brasil e pelo mundo. Alguns dos locais que abrigam essas raridades incluem:

  • Museu de Valores do Banco Central do Brasil (Brasília, Brasil)
  • Museu do Banco do Brasil (Rio de Janeiro, Brasil)
  • Museu do Banco Itaú (São Paulo, Brasil)
  • Museu Histórico Nacional (Rio de Janeiro, Brasil)
  • Coleção SP1/SP
  • Coleção SP2/SP
  • Coleção RJ1/RJ
  • Coleção BA1/BA
  • Coleção Museu Numismático Português (Lisboa, Portugal)
  • Coleção em Lisboa (Lisboa, Portugal)
  • Coleção Louis E. Eliasberg (Baltimore, EUA)

Essas são apenas algumas das instituições e coleções que preservam essas peças valiosas. Contudo, permanece a incógnita: onde estão as outras 48 moedas cunhadas em 1822? A busca por essas peças perdidas continua a intrigar os numismatas e a cativar o interesse dos colecionadores, representando um enigma fascinante.

-

Como identificar uma moeda rara?

Identificar uma moeda rara pode representar um desafio, contudo, existem determinados elementos que podem facilitar essa tarefa. Ao examinar uma moeda, é prudente verificar possíveis distinções como números de série diversos, a localização e data de cunhagem, o material utilizado e a presença de erros ou relevos nos desenhos.

No caso específico da moeda de 1 real de 1998, a inclusão da letra ‘P’ imediatamente abaixo do ano de cunhagem emerge como o principal indicativo de sua raridade.

Outras moedas valiosas

Além da mencionada moeda de 1 real de 1998, existem outras peças numismáticas que também podem alcançar valores significativos. Por exemplo, uma moeda comemorativa do centenário da Independência do Brasil, emitida em 1922, pode ser avaliada em aproximadamente 20 mil reais.

Por outro lado, uma moeda de 1 real datada de 1999, ostentando a imagem do Mico Leão Dourado, pode atingir um valor de até 10 mil reais. É prudente estar atento, pois pode-se inadvertidamente carregar uma considerável fortuna no bolso, sem sequer estar ciente disso.