Total Crédito Brasil
Somos um site especializado em finanças, oferecendo informações atualizadas sobre crédito, cartões de crédito, instituições bancárias, fintechs e benefícios sociais.

Imposto de Renda está PEGANDO na MALHA FINA despesas médicas e saúde, entenda

Com o início da temporada de declaração do Imposto de Renda, é frequente o surgimento de dúvidas, especialmente no que concerne à inclusão precisa dos gastos médicos.

A Receita Federal revelou que muitas declarações retidas na malha fina apresentam problemas relacionados a essas despesas.

O propósito deste artigo é elucidar os equívocos mais comuns e fornecer orientações para prevenir eventuais contratempos com o fisco. É imperativo prestar atenção aos pormenores no momento de declarar os gastos médicos, como manter os comprovantes à disposição e verificar se as despesas são elegíveis para dedução conforme a legislação em vigor.

Declaração de despesas médicas no Imposto de Renda

-

As despesas médicas representam uma das poucas categorias de gastos que desfrutam do privilégio de serem deduzidas integralmente no Imposto de Renda, sem que um limite máximo seja imposto. Essa particularidade, contudo, pode suscitar equívocos e até mesmo tentativas de manipulação do sistema, por meio da declaração de valores incorretos ou de despesas não admissíveis segundo a legislação vigente.

Consciente desse risco, a Receita Federal intensifica a fiscalização sobre tais declarações, ampliando as probabilidades de retenção para análise detalhada na malha fina.

-

Portanto, torna-se imperativo declarar apenas despesas médicas legítimas e manter os respectivos comprovantes de forma organizada, a fim de prevenir eventuais complicações com as autoridades fiscais.

Quais são os erros mais comuns?

Declaração de despesas não dedutíveis: Nem todas as despesas médicas são elegíveis para dedução fiscal. Por exemplo, remédios, vacinas e óculos só podem ser deduzidos se estiverem incluídos em uma fatura hospitalar.

-

Despesas sem comprovação: Todos os gastos informados devem ser respaldados por comprovantes adequados, como notas fiscais, recibos e comprovantes de pagamento, devidamente nominados em nome do beneficiário direto do serviço.

Confusão entre titular e dependente: O declarante deve garantir que as despesas médicas sejam alocadas nas fichas correspondentes ao titular e aos dependentes, evitando assim que todos os gastos sejam erroneamente atribuídos a um único indivíduo.

SAIU INTIMAÇÃO HOJE (28/02) para APOSENTADOS NIS 1,2,3,4,5,6,7,8,9 e 0 do INSS sobre o Imposto de Renda para 2024

Como evitar problemas com a Receita?

Para evitar problemas com o Imposto de Renda, é essencial adotar uma postura organizada e observar atentamente as regulamentações estabelecidas pela Receita Federal. Seguem abaixo alguns passos importantes a serem considerados:

-

  • Manter toda documentação comprobatória dos gastos médicos declarados devidamente arquivada;
  • Certificar-se de que os documentos estão nomeados corretamente em nome do beneficiário, seja ele o titular ou um dependente;
  • Registrar corretamente os gastos associados a cada dependente, distinguindo-os das despesas do titular;
  • Estar ciente dos tipos de despesas que são efetivamente elegíveis para dedução, de acordo com a legislação em vigor.